05 julho 2008

Me podam, mas eu volto!


"Me cortam, me podam e eu ressurjo inteira".
Tem sido essa a frase que permeia meus pensamentos ultimamente.Tenho andado num período de reavaliação, de reconstrução e muita, muita reflexão da alma.
Mudanças que vem a galopes na minha vida, sensações e sentimentos múltiplos me invadem e tenho que coordená-los dentro de mim antes que o caos se instale.Problemas? Não. Aspecto negativo? Não. Até diria positivo, mas precisa de organização para surtir algum efeito na minha vida. As dificuldades são inevitáveis, a paciência vai se esgotando, sendo consumida pouco a pouco e bastante, numa roda-viva de ações, gastos, preocupações e desejos. Tudo isso junto perturba a mente, os dias, os encontros. Ou até promove os desencontros. Estava precisando mudar, sair do ritmo de antes, alterar. E agora, surgiu a oportunidade.
Tudo começa de dentro para fora, mas a coisa mais evidente para mostrar a fase em que estamos é o corpo, o rosto, os olhos, o cabelo. E por isso, o corte radical. Eliminei cores que estavam marcadas, fios de cabelo que carregavam épocas outras, mudei de rosto, de cara, de jeito, até. Me acho mais leve. Leve na alma, leve no cabelo, leve na vida. E mesmo me cortando, me podando, eu ressurjo inteirinha depois.E deixemos a vida seguir seu passo...
Mudar....

1 comentário:

Carol Cigerza disse...

"Reflexões da alma" são sempre muito bem vindas...
Abraço.